Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
O estresse pode trazer consequências para a saúde íntima da mulher
O estresse pode trazer consequências para a saúde íntima da mulher - Foto: Shutterstock

Amor e Sexo

Estresse é considerado vilão para saúde íntima da mulher; entenda

O estresse excessivo afeta o organismo como, tornando a saúde íntima da mulher mais suscetível a doenças e infecções vaginais

Que atire a primeira pedra quem não lida com o estresse pelo menos uma vez por semana! Considerado um dos grandes males dos últimos tempos, essa reação traz impactos negativos para o nosso organismo, incluindo a saúde íntima da mulher.

Apesar de não ser responsável direto, o estresse afeta a imunidade da mulher, tornando-a suscetível às doenças e infecção vaginais e levando ao desequilíbrio do pH vaginal, além das alterações na flora vaginal. E quem explica isso é a Dra. Larissa Cassiano, que é médica ginecologista e obstetra.

“Situações de estresse e de baixa da resistência do organismo, dependendo do impacto, causam alterações do pH vaginal. No caso da vagina, o valor de pH saudável é entre 3,8 a 4,5, ou seja, é ácido”, relata a médica.

Ação do estresse na saúde íntima feminina

O processo se dá pela seguinte maneira: o estresse excessivo aumenta os níveis de cortisol e adrenalina, impedindo as condições ideais para a produção da acidez necessária, levando às alterações tanto na flora quanto no pH vaginal.

“O pH saudável ajuda a vagina a estimular as boas bactérias, que produzem ácido lático para manter o pH reduzido e ideal. Além disso, controla as bactérias ruins, funcionando basicamente como um sistema de defesa da região íntima, atuando dessa forma como uma barreira de proteção da vagina contra irritações e infecções” complementa a Dra. Larissa.

Como evitar esse desequilíbrio?

De acordo com a médica, para preservar a saúde íntima, toda mulher dever seguir as seguintes regras:

  • Busque uma dieta saudável para a saúde vaginal;
  • Sexo seguro;
  • Busque tratamento quando aparecerem as infecções;
  • Proteja o pH da vagina;
  • Visite o ginecologista regularmente.

O suor e o abafamento, uma higiene inadequada, roupas muito apertadas e o uso de antibióticos também podem ajudar a desregular o pH vaginal. É preciso ficar atenta, pois se estiver um ambiente muito ácido, existe o risco do desenvolvimento de infecções por fungos, como Candidíase. Por outro lado, se já estiver alcalino, a mulher pode contrair Vaginose”, finaliza a ginecologista.

Fonte: Dra. Larissa Cassiano, ginecologista e obstetra. Especialista em Gestação de Alto Risco e Mestranda na mesma área. Especialista em parto humanizado.

Mais notícias como essa

Estilo de Vida

Especialistas falam sobre as causas do transtorno afetivo sazonal e explicam como lidar com esse problema

Beleza

Especialista explica quais são os tipos de base que existem no mercado e como escolher o produto ideal para a sua pele

Comportamento

Atividades garantem a diversão e auxiliam no aprendizado dos pequenos durante esse período em casa

Pets

Especialista explica como o treinamento de filhotes pode ajudá-los a ter uma melhor socialização e um desenvolvimento saudável