Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Maus hábitos podem aumentar a produção de oleosidade
Maus hábitos podem aumentar a produção de oleosidade - Foto: Shutterstock

Beleza

Cabelo oleoso: 7 hábitos que aumentam a oleosidade dos fios

Tricologista revela quais ações eliminar da rotina para reduzir a produção de oleosidade no couro cabelo; confira

A oleosidade é um processo natural do couro cabeludo que ajuda a manter os cabelos bonitos e saudáveis. No entanto, quando produzido em excesso, pode se tornar um incômodo, principalmente porque dá um aspecto “sujo” aos fios. 

Esse problema, segundo a tricologista Viviane Coutinho, pode ter duas grandes origens principais: genética e estresse. Além disso, alguns hábitos podem influenciar na produção excessiva de oleosidade. 

Sendo assim, para manter os cabelos sempre belos e limpos por mais tempo, confira sete ações diárias que podem causar oleosidade nos fios, conforme aponta a especialista:

1. Dormir com os fios molhados

Por conta da correria do dia a dia, é comum que muitas mulheres deixem para lavar os cabelos apenas à noite. Contudo, essa prática é condenada pela tricologista, já que corre o risco de ir para a cama com os fios ainda úmidos. 

Esse hábito não só contribui para a oleosidade, como também pode gerar caspa, queda capilar e mau odor. “Uma boa dica é lavar o cabelo logo pela manhã, deixando-os soltos para secar naturalmente ou sempre secar bem as madeixas antes de dormir”, indica.

2. Lavar os cabelos com água excessivamente quente

O contato do cabelo com a água muito quente pode ressecar o couro cabeludo, fazendo com que o organismo entre em estado de alerta e tente equilibrar esse dano. Assim, produz mais óleo e acaba deixando os fios oleosos em um efeito rebote. “É simples: tente sempre lavar os fios na água fria, ou, no máximo, na água morna, para evitar a produção excessiva de oleosidade”, conta.

Aplique apenas produtos específicos para o seu tipo de cabelo
Aplique apenas produtos específicos para o seu tipo de cabelo – Foto: Shutterstock

3. Uso regular de secador e chapinha sem proteção

Sabemos que o uso do secador e da chapinha sem proteção e cuidado podem fragilizar a estrutura interna dos fios, não é mesmo? No entanto, esses equipamentos também têm relação com a oleosidade dos fios. 

De acordo com a tricologista, o excesso de calor no couro cabeludo causa o ressecamento e estimula a produção excessiva das glândulas sebáceas. Desta forma, o cabelo pode até parecer mais bonito em um primeiro momento, mas não demora muito para o aspecto oleoso surgir, principalmente próximo ao couro cabeludo.

“Para evitar esses danos, evite temperaturas muito altas e não deixe de lado o uso de um bom protetor térmico”, recomenda.

4. Uso de produtos inadequados para o seu tipo de cabelo

Para controlar a oleosidade é importante usar produtos indicados para o seu tipo de fio e couro cabeludo. Segundo a especialista, cabelos oleosos não combinam com shampoos e condicionadores para fios secos, por exemplo, porque eles retêm a umidade e acabam deixando os cabelos ainda mais oleosos, opacos e sem vida.

“Para um melhor resultado, o ideal é optar por cosméticos ideais para o seu tipo de cabelo, como secos, oleosos, tingidos, com ou sem volume, lisos, ondulados, cacheados, crespos, etc.”, clarifica.

5. Aplicar produtos na raiz do cabelo

Um grande erro de quem tem cabelo oleoso é aplicar condicionador, máscara e óleos, de forma geral, muito próximos ao couro cabeludo, visto que isso acaba obstruindo os poros, causando a produção de mais sebo.

O ideal é que você aplique esses produtos ao longo do comprimento e nas pontas; nunca na raiz, porém, não pare de usá-los. “Até mesmo os cabelos oleosos precisam de hidratação, nutrição e reconstrução, mas fique atenta a detalhes como um enxágue bem feito dos fios para não acumular produtos e uma temperatura amena da água”, ensina Viviane.

6. Alimentação irregular

Não são apenas os produtos químicos que aumentam a oleosidade dos cabelos. Dietas baseadas em alimentos como gorduras, frituras e açúcares, além de prejudicarem sua saúde, também danificam os fios.

A especialista revela que o consumo exagerado de doces e industrializados, por exemplo, alteram o metabolismo do corpo e o funcionamento dos folículos capilares, aumentando a produção de sebo. “Portanto, o cuidado com a alimentação precisa ser prioridade quando o assunto é saúde capilar”, destaca.

7. Passar as mãos no cabelo

Seja para tirar o fio dos olhos ou apenas para ajeitar o penteado, mexer nos cabelos é um hábito que deve ser evitado. Isso porque nossas mãos, mesmo quando limpas, carregam uma grande quantidade de sujeira que são invisíveis a olho nu, mas que podem ser transferidas para as madeixas quando tocamos nela, aumentando o sebo dos fios.

“Uma boa forma de evitar tocar nos fios de forma excessiva é optar por penteados ou itens que o mantenham no lugar, como grampos e elásticos”, acrescenta a especialista. 

E aí, curtiu o assunto? Confira essas e outras informações no vídeo abaixo:

Fonte: Saúde em Dia; Viviane Coutinho, tricologista e docente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT).

Mais notícias como essa

Estilo de Vida

Especialistas falam sobre as causas do transtorno afetivo sazonal e explicam como lidar com esse problema

Beleza

Especialista explica quais são os tipos de base que existem no mercado e como escolher o produto ideal para a sua pele

Comportamento

Atividades garantem a diversão e auxiliam no aprendizado dos pequenos durante esse período em casa

Pets

Especialista explica como o treinamento de filhotes pode ajudá-los a ter uma melhor socialização e um desenvolvimento saudável