Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Segundo especialista, a cirurgia plástica combinada pode ser segura, desde que conduzida por cirurgiões qualificados e experientes
Cirurgia plástica combinada exige atenção redobrada - Foto: Shutterstock

Beleza

Cirurgia plástica combinada: quais as vantagens e os cuidados

Segundo especialista, a cirurgia plástica combinada pode ser segura, desde que conduzida por cirurgiões qualificados e experientes

A combinação de procedimentos cirúrgicos estéticos se popularizou devido a benefícios como a diminuição dos gastos com a operação, a possibilidade de obter um aspecto mais equilibrado e harmonioso, e a recuperação pós-operatória mais eficiente, evitando a espera de meses entre cirurgias individuais.

Entretanto, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) destaca as técnicas combinadas como requerentes de maiores cuidados. Segundo o cirurgião plástico Luís Maatz, especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC/FMUSP), não há dúvida quanto à popularidade das cirurgias simultâneas.

“Os procedimentos podem ser seguros, desde que conduzidos por cirurgiões qualificados e experientes. Além disso, é preciso planejar bem a cirurgia, considerando histórico de saúde, os resultados dos exames pré-operatórios, entre outros fatores sobre o paciente que irão determinar a possibilidade da plástica”, explica o médico. 

Plásticas combinadas mais comuns

De acordo com o especialista, há três procedimentos combinados em destaque no país: lipoaspiração com abdominoplastia (remoção do excesso de gordura e pele no abdômen), blefaroplastia (cirurgia das pálpebras) com rinoplastia (cirurgia do nariz), e o “mommy makeover”, cirurgia plástica que combina mamoplastia com lipoescultura e abdominoplastia. 

Lipoaspiração e abdominoplastia

 “A lipo e a abdominoplastia são frequentemente realizadas em conjunto para aprimorar os resultados estéticos, visando a remoção de gordura e o remodelamento da região abdominal. O procedimento permite eliminar a gordura localizada resistente a dietas e exercícios, ao mesmo tempo que trata a flacidez abdominal”, aponta Luís Maatz.

Um estudo da Universidade Federal do Pará (UFPA), que acompanhou a evolução clínica de pacientes que passaram pela lipoabdominoplastia, da primeira à quarta semana pós-operatória, concluiu que houve melhora clínica até o segundo dia após o procedimento, e que a hemoglobina levou aproximadamente um mês para normalizar na maioria dos pacientes tratados apenas com reposição oral de ferro, sem necessidade de hemotransfusão.

Blefaroplastia e rinoplastia

A rinoplastia é uma intervenção cirúrgica voltada para corrigir tanto questões estéticas quanto funcionais do nariz. Por sua vez, a blefaroplastia é um procedimento estético focado na região das pálpebras, visando principalmente melhorar o aspecto causado pela flacidez de pele ou alterações das bolsas de gordura da região.

Quando o paciente busca aprimorar ambos os aspectos, a opção de realizar uma cirurgia combinada se mostra atrativa. “Os benefícios desse procedimento abrangem uma melhora notável no equilíbrio facial, uma maior harmonização entre as estruturas faciais e um consequente aumento da autoestima e confiança do paciente. Contudo, é essencial considerar, com o cirurgião, os riscos associados”, elucida Luís Maatz.

Mommy makeover 

É a cirurgia que proporciona uma remodelação mais completa no corpo após a gravidez. “Trata-se da combinação de mamoplastia (com ou sem próteses de silicone), lipoescultura (retirada do excesso de gordura em partes do corpo e inserida em áreas com depressões e vincos) e abdominoplastia, geralmente, com correção da diástase dos músculos retos abdominais, que é o afastamento da musculatura abdominal que pode ocorrer na gestação para compensar o crescimento do útero”.

Essa combinação de procedimentos oferece benefícios significativos. Segundo Luís Maatz, além de aprimorar o contorno corporal, essa abordagem também pode corrigir assimetrias, atrofias ou hipertrofias mamárias. “A cirurgia remove a gordura localizada, volumiza áreas atróficas e repara as alterações da parede abdominal, contribuindo para uma melhora tanto estética quanto funcional”.

Riscos associados

Já os riscos são os mesmos de qualquer cirurgia isolada: sangramento, reação à anestesia, infecção, abertura de pontos, dificuldade de cicatrização, hematomas, inchaços ou eventos tromboembólicos (trombose venosa e tromboembolismo pulmonar).

“A imobilidade pós-operatória aumenta o risco de desenvolver coágulos sanguíneos nas pernas, que podem se desprender e causar uma embolia pulmonar, em casos mais raros. Por isso, é essencial que o cirurgião plástico siga o protocolo de prevenção desses eventos, que incluem compressão dos membros inferiores e medicamentos anticoagulantes. Além disso, pacientes podem relatar perda temporária ou permanente da sensibilidade nos seios ou na região abdominal após a cirurgia”, pontua o médico.

Segundo ele, é fundamental que o paciente seja conscientizado pelo seu cirurgião plástico que, ao realizar cirurgias combinadas, a recuperação será mais lenta e os cuidados, maiores. Por outro lado, se realizadas isoladamente, as cirurgias teriam um tempo somado de recuperação maior. “Sendo assim, avalie com seu médico a possibilidade de realizar uma plástica combinada, levando em conta os riscos e benefícios, somados ao seu estado de saúde”, finaliza Luís Maatz.

Mais notícias como essa

Estilo de Vida

Influenciadora mística Nanda Silveira explica o que pode atrapalhar a Lei da Atração e dá algumas dicas para você conseguir atrair o que pensa

Beleza

Corte curto e cheio de movimento é tendência entre celebridades; conheça o choppy bob e saiba como utilizar

Saúde

Especialista alerta sobre as doenças inflamatórias intestinais e a importância do diagnóstico precoce

Receitas

Se o seu bolo ficou seco demais, assou mais do que o esperado ou até ficou solado, pode ser possível reaproveitá-lo de alguma forma