Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Arquiteta explica o que observar antes de adquirir a tinta de parede
Arquiteta explica o que observar antes de adquirir a tinta de parede - Foto: Shutterstock

Casa & Decor

Como escolher a tinta de parede? Veja dicas para comprar o tipo certo

A escolha da tinta de parede vai além das cores: é preciso avaliar a aparência estética, acabamento e a durabilidade do produto

Hoje em dia não basta abrir a lata, preparar a tinta e aplicá-la na parede. Com diversos produtos para diferentes tipos de superfície disponíveis no mercado, é importante analisar outros requisitos antes de escolher a tinta de parede certa para aplicar em casa.

A principal delas, de acordo com a arquiteta Marina Carvalho, é verificar o estado da superfície que será pintada. Para isso, ela precisa estar regularizada, lixada e com o acabamento perfeito. “Esses cuidados contribuem para o resultado, pois as tintas acetinadas e com brilho destacam as irregularidades. Eu sempre recomendo o acrílico fosco, que é mais resistente e pode ser lavado com esponja”, esclarece.

Na sequência, você confere mais alguns pontos que devem ser considerados antes de adquirir a tinta de parede para os ambientes residenciais:

Ambientes internos e externos

Cada tipo de tinta é destinado para uma situação específica. Entre elas estão que exalam ou não o odor do material, antimofo e com ação antibactericida, entre outras especificidades encontradas no mercado de construção. Contudo, é preciso analisar também qual ambiente ela será aplicada – na parte interna ou externa do imóvel.

Isso porque, por mais que uma tinta de área externa também possa ser aplicada internamente, o contrário pode acabar não dando um resultado satisfatório. “Na parte interna da casa podemos contar com o látex ou acrílico. Já na parte externa, o recomendado é trabalhar apenas com o acrílico”, recomenda a profissional. 

O morador precisa se atentar ao tipo de tinta ideal para a vida no imóvel
O morador precisa se atentar ao tipo de tinta ideal para a vida no imóvel – Foto: Shutterstock

Pinturas em áreas úmidas

Quando o assunto é pintar um ambiente úmido como lavanderias, banheiros e cozinhas, existem dois tipos de tintas indicados para os locais. A primeira delas é a acrílica, que oferece maior resistência em relação à umidade — algumas marcas contam com proteção antimofo — e também são laváveis.

Assim, para garantir maior durabilidade do produto, em alguns casos é recomendada a utilização de um selador como estratégia para preparar a superfície antes da pintura. Outra indicação para áreas molhadas são as tintas tipo epóxi, reconhecidas como as mais resistentes do mercado, com alta durabilidade e capacidade de impermeabilização. 

Acabamento em tinta

Cada ambiente da casa necessita de acabamentos de tinta diferentes. Esse cuidado com a parede vai além da questão estética, uma vez que escolher a textura ideal de uma superfície resulta em mais longevidade e menos dor de cabeça. Para paredes sem imperfeições, o acabamento mais indicado é o semibrilho, que oferece boa resistência em áreas molhadas, evitando a proliferação de mofo no ambiente, e traz uma textura reluzente. “É ótima para quartos infantis, já que resiste a arranhões, riscos e é de fácil limpeza”, orienta Marina.

O acabamento acetinado é outro estilo recomendado para ambientes molhados e harmoniza super bem com os tons mais claros. Porém, o retoque desse tipo de acabamento é um pouco mais difícil de ser feito. Com isso, o ideal é que a parede escolhida não fique suja com facilidade. Já o acabamento fosco é perfeito para revestir paredes com imperfeições, visto que ajuda a disfarçar a diferença no nível da superfície. No entanto, não é recomendado para qualquer tipo de ambiente, pois suja com facilidade, é uma limpeza complicada e pouca resistência à água. 

A pintura deve ser renovada a cada cinco anos, aconselha especialista
A pintura deve ser renovada a cada cinco anos, aconselha especialista – Foto: Shutterstock

Renovando a pintura

Por mais que o tipo de tinta tenha um tempo de vida útil, o desgaste e a renovação da pintura dependerá de fatores como clima, exposição ao sol e forma de aplicação, entre outras questões. Entretanto, quando se utiliza tinta de boa qualidade e as paredes são preservadas de agressões, a pintura pode ser mantida por até 10 anos.

Contudo, os principais indicadores para uma nova pintura são fatores como bolhas, desbotamento e descascamento. “Esses ‘sintomas’ mostram para o morador que já hora de dar uma renovada na pintura. Eu recomendo a cada 5 anos, pelo menos”, aconselha Marina. 

Outras superfícies

A pintura de uma casa não se restringe apenas às paredes, haja vista as cores nos ambientes também estão presentes em outras superfícies como portas de madeira e metal, por exemplo. Nestes casos, Marina recomenda o uso de esmalte acetinada, à base de água, pois o produto com solvente pode amarelar com o tempo se a tinta for branca.

A arquiteta faz questão de lembrar de outra parte dos ambientes que também tem muita importância. “Não podemos nos esquecer do teto, pois ele é tão importante quanto a parede. Nesta área, a melhor opção é o látex fosco que tem boa durabilidade, fácil aplicação e é resistente ao mofo”, finaliza.

Fonte: Marina Carvalho, arquiteta. Graduada pela faculdade de Arquitetura e Urbanismo, com MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Projetos na Fundação Getúlio Vargas.

Mais notícias como essa

Horóscopo

Querendo saber de TUDO que os próximos sete dias prometem? Descubra agora, no Horóscopo Semanal do João Bidu

Receitas

Os benefícios da beterraba para a saúde são vários; descubra alguns deles e como consumir esse alimento da melhor forma

Beleza

Transformações hormonais e emocionais no puerpério pode resultar em perda de cabelo para muitas mulheres

Saúde

De acordo com estudos recentes, apenas 4% a 9% das mulheres negras recebem diagnóstico de endometriose