Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Controle o tempo de telas das crianças com essas dicas
Controle o tempo de telas das crianças com essas dicas - Shutterstock

Comportamento

4 formas de diminuir o tempo de telas das crianças

Apesar de divertidas, as telas podem trazer malefícios para o desenvolvimento das crianças; saiba como manter o equilíbrio

A tecnologia é uma parte tão grande da vida que é até difícil se imaginar viver sem ela. Quando não estão nos celulares, a maioria das pessoas está assistindo TV ou fazendo algo no computador. Quase não há um momento sem olhar para as telas durante o dia, e até mesmo as crianças já são inseridas nessa rotina.

Contudo, a introdução das crianças às telas não deve ser feita de qualquer jeito. Suas mentes não nasceram preparadas para lidar com as informações rápidas e excessivas emitidas por esses dispositivos, o que pode afetar o desenvolvimento.

Os riscos de expor os pequenos às telas sem cuidado ou limites é tanto fisiológico quanto psicológico. Segundo a Organização Mundial da Saúde, não é correto dar telas para crianças menores de 2 anos. Isso pode acarretar problemas no futuro para os olhos, comportamento, aprendizado e sociabilidade dos pequenos.

Mesmo mais tarde, a exposição aos dispositivos eletrônicos precisa ser aos poucos e regrada. “Ficar muito tempo neles pode causar problemas emocionais, como depressão, ansiedade, falta de conexão com a família e amigos, e euforia exagerada, que vêm do excesso de estímulos dos aparelhos”, alerta a psicóloga Vanessa Gebrim, que é especialista em Psicologia Clínica pela PUC-SP.

Fazer esse controle pode ser mais difícil do que parece, especialmente quando a criança já gosta de usar tecnologias. Na intenção de ajudar pais que têm dificuldade na hora de gerenciar o tempo de tela dos filhos, Vanessa lista suas principais dicas:

Comunicação é a chave

Por mais que pareça que as crianças não vão entender os motivos de não poderem ficar o tempo todo no computador, elas costumam ser mais compreensivas do que o esperado. Tente um diálogo com os pequenos, seja sincero com eles e faça acordos sobre o tempo de uso das telas.

Dê o exemplo

É necessário dar o exemplo, não exigir algo apenas da criança que ela não vê mais ninguém fazer. “Não adianta tirar o tablet da criança se os pais estão o dia todo com os celulares em mãos”, explica Vanessa.

Estabeleça regras e horários

Ter uma rotina definida, com momentos para brincar, conversar e gradualmente apresentar as telas, é uma boa alternativa.

Dar pequenas tarefas para os pequenos, como ajudar a guardar os brinquedos e colocar as roupas no cesto, tira elas da frente do celular ou dos dispositivos por um tempinho e ainda cria o senso de responsabilidade.

Incentive a saída das telas de forma lúdica

Vai ser muito mais simples fazer seus filhos darem uma pausa no uso das tecnologias se você substituir esse tempo nas telas por algo igualmente ou até mais divertido e lúdico.

“Fazer coisas diferentes que saiam da rotina é muito saudável. Criar novos hábitos, como brincar, viajar, ter algum hobby especial ou esportes”, exemplifica a especialista.

Mais notícias como essa

Saúde

Oftalmologista explica o que é glaucoma, quais são os principais sintomas e como tratar a condição

Beleza

Profissional lista cuidados para manter a saúde e beleza dos cabelos mesmo após procedimentos que podem danificá-los

Finanças e Empreendedorismo

Com o término do prazo para declaração do Imposto de Renda se aproximando, especialista esclarece as dúvidas comuns sobre o assunto

Estilo de Vida

As simpatias para o amor conseguem atrair pretendentes, ajudar o rolo a virar namoro e até fazer aquele alguém especial pensar em você