Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Saiba como não se endividar com as compras da Black Friday
Saiba como não se endividar com as compras da Black Friday - Foto: Shutterstock

Finanças e Empreendedorismo

Black Friday: confira 3 dicas para não se endividar com as compras

Educador financeiro explica quais cuidados os consumidores devem ter para não adquirir dívidas na Black Friday

Com a chegada do mês de novembro, muita gente já está preparada para aproveitar as ofertas e vantagens da Black Friday. No entanto, especialistas em finanças recomendam cautela nesse período, viu?

Segundo o educador financeiro Thiago Martello, os consumidores devem se atentar a algumas armadilhas que podem comprometer o orçamento doméstico, como compras desnecessárias e preços abusivos.

Compras por impulso potencializam gastos em excesso na Black Friday
Compras por impulso potencializam gastos em excesso na Black Friday – Foto: Shutterstock

Sendo assim, bora saber como aproveitar a Black Friday da melhor maneira? Abaixo, você confere três dicas do especialista para evitar as dívidas e fazer suas compras com segurança:

Evite compras por impulso

Há comportamentos que potencializam gastos em excesso, principalmente em épocas de promoção. O educador detalha que cerca de 80% daquilo que as pessoas adquirem são por impulso, ou seja, oito a cada dez coisas podem ficar paradas no fundo do armário.

Por isso, é preciso pensar antes se o produto ou serviço é realmente necessário. “Partindo do pressuposto que sim, comece a fazer uma varredura de preços, usando os buscadores que ajudam a comparar esses valores”, destaca o especialista.

Previna-se de fraudes

Na Black Friday, algumas lojas aumentam os preços antes da data e depois baixam para parecer desconto. Assim, Thiago aconselha acompanhar e registrar os valores ao longo do mês para não ser enganado.

“Com o celular na mão, mandar um print para você mesmo no WhatsApp, por exemplo, pode ser uma sugestão. É muito pessoal a maneira como será realizada essa estratégia, mas ela precisa ser feita. Hoje em dia há plataformas e aplicativos que monitoram o preço de produtos e lojas, facilitando ainda mais a tarefa”, acrescenta. 

Busque seus direitos

Segundo o especialista, dados históricos do Procon mostram que os maiores picos de reclamação são próximos ou durante a Black Friday. Nesse sentido, caso o consumidor se sinta lesado, ele deve realizar a reclamação de maneira oficial.

Os canais para isso podem incluir sites como o Reclame Aqui, o próprio Procon e agências reguladoras do setor em questão, como a Anatel é para serviços de telefonia, por exemplo. 

Além de uma boa pesquisa e estar atento às letras miúdas que dificultam o acesso a informações importantes, pode-se ainda usar cupons de desconto, preferir lojas que deem benefícios como menores taxas na primeira compra e compartilhar com amigos o consumo de produtos como assinaturas ou taxas de entrega. 

E aí, curtiu as informações? Veja essas e outras dicas no vídeo abaixo:

Fonte: Thiago Martello, educador financeiro.

Mais notícias como essa

Saúde

Saiba quanto tempo antes de dormir você deve parar de beber café e qual é a quantidade máxima de cafeína recomendada para não perder...

Beleza

Procedimento proporciona mais sustentação à mama e à prótese de silicone em mamoplastias e mastopexias; especialista explica

Amor e Sexo

Estudo realizado por aplicativo de relacionamento apontou a opinião de homens e mulheres sobre as camisas de time de futebol no date

Estilo de Vida

Está em busca de um amor para chamar de seu? Siga essas simpatias com batatas para conseguir o seu objetivo