Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
O Outubro Rosa também é um bom momento para se conscientizar sobre o câncer de mama em pets
O Outubro Rosa também é um bom momento para se conscientizar sobre o câncer de mama em pets - Foto: Shutterstock

Pets

Outubro Rosa: entenda como o câncer de mama também afeta pets

Durante o Outubro Rosa também se conscientizar sobre o câncer de mama em pets; entenda melhor

Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), 45% das fêmeas caninas no Brasil sofrem com os tumores na mama, uma das principais doenças que atingem cachorros. Por isso, é importante que a conscientização sobre essa doença em pets também seja considerada durante o Outubro Rosa, não é mesmo?

Quando se manifestam de forma benigna, os tumores possuem tratamento e recuperação rápida. Já nos casos malignos, o diagnóstico precoce da doença para aumentar as chances de cura no animal.

E assim como nos humanos, o câncer nos pets é caracterizado como um crescimento desordenado de células no organismo. No caso das mamas, é uma multiplicação que ocorre nas glândulas mamárias. É comum em fêmeas, devido à produção de hormônios como estrógeno e progesterona.

“Quando as fêmeas entram no período de cio, de forma natural, acabam tendo uma grande descarga hormonal no organismo, o que também pode levar ao aparecimento do câncer”, explica Dra. Nicole Cherobim, médica-veterinária.

No entanto, a doença também pode atingir os cachorros machos. Ou seja, a campanha é essencial para a prevenção de ambos os sexos.

Como identificar o câncer de mama em pets?

Segundo a Dra. Nicole Cherobim, é muito importante prestar bastante atenção no aparecimento de possíveis sintomas, como inchaço ou dilatação nas mamas, dor ou incômodo na região com frequência, presença de secreções e caroços nas glândulas mamárias. “Vale lembrar que nem sempre é possível ver os sinais do câncer a olho nu, o que aumenta ainda mais a importância de realizar exames clínicos regulares no pet”, diz a médica-veterinária.

Prevenção

Não existem formas de evitar completamente o aparecimento da doença. Porém, a castração precoce e antes do primeiro cio do animal previne as variações hormonais que influenciam o desenvolvimento destes tumores.

“Outra forma de prevenção é encaminhar o pet periodicamente a um veterinário, onde ele será examinado. Assim, caso tenha sinais da doença, terá um tratamento precoce e melhor qualidade de vida”, recomenda a especialista.

Vale lembrar que a ingestão de anticoncepcionais (vacinas anti-cio) são desaconselhadas. Isso porque, elas possuem substâncias que aumentam ainda mais a chance de se desenvolver a doença.

Fonte: Dra. Nicole Cherobim, médica-veterinária da EcoCão Espaço Pet, franquia dedicada ao bem-estar animal.

Mais notícias como essa

Horóscopo

Querendo saber de TUDO que os próximos sete dias prometem? Descubra agora, no Horóscopo Semanal do João Bidu

Receitas

Os benefícios da beterraba para a saúde são vários; descubra alguns deles e como consumir esse alimento da melhor forma

Beleza

Transformações hormonais e emocionais no puerpério pode resultar em perda de cabelo para muitas mulheres

Saúde

De acordo com estudos recentes, apenas 4% a 9% das mulheres negras recebem diagnóstico de endometriose