Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Cães também podem ser infectados com a febre maculosa
Cães também podem ser infectados com a febre maculosa - Foto: Shutterstock

Pets

Pets também podem contrair a febre maculosa; saiba mais

Além do carrapato-estrela, a doença também pode ser transmitida pelo carrapato marrom, comum em pets

A morte de cinco pessoas por febre maculosa em Campinas (SP), deixou todo o país em alerta e com dúvidas sobre a doença. Transmitida pelo carrapato-estrela, o parasita pode ser encontrado em animais de grande porte, capivaras, gambás, coelhos, entre outros. No entanto, o que muita gente não sabe é que esse problema também pode afetar e atingir animais domésticos, como cães.

E isso porque, segundo o médico-veterinário Márcio Barboza, a febre maculosa também pode ser transmitida por meio do carrapato marrom, que é uma espécie comum entre pets. Por isso, é importante entender melhor sobre a doença assim como maneiras de prevenir e proteger animais, principalmente os cães.

Entendendo a febre maculosa em humanos

A febre maculosa é uma doença causada por uma bactéria do gênero Rickettsia, transmitida pela picada de carrapatos infectados das espécies Amblyomma sculptum, popularmente conhecido como carrapato-estrela, Rhipicephalus sanguineus, o carrapato marrom do cão, e Amblyomma aureolatum. Do ponto de vista epidemiológico, o principal é o A. sculptum. Em humanos, os primeiros sintomas aparecem de 2 a 14 dias após a picada. Na imensa maioria dos casos, sete dias depois. Os sinais de alerta para a doença são:

  • febre alta;
  • dor no corpo;
  • dor de cabeça;
  • desanimo;
  • inapetência; e
  • aparecimento de pequenas manchas vermelhas.

A manifestação da doença em pets

Márcio, que também é gerente técnico pet da MSD Saúde Animal, explica que, assim como humanos, os pets também estão suscetíveis à febre maculosa. Os principais sintomas manifestados por cães são a letargia, perda de peso, lesões hemorrágicas, inchaços pelo corpo, vômito e diarreia.

“Caso o seu pet apresente alguns desses sinais, é importante a visita imediata ao veterinário, que é a melhor pessoa para analisar, identificar e indicar o tratamento adequado”, orienta o médico-veterinário.

Prevenção da febre maculosa em pets

O especialista reforça ainda que o carrapato marrom pode atuar como vetor da febre maculosa não só para pets como também para humanos. “O carrapato do cão pode, sim, transmitir a febre maculosa, e pouca gente sabe disso. A administração de um medicamento ectoparasiticida (contra pulgas e carrapatos) é simples e deve ser um hábito, já que ajuda a proteger os pets e a família de diversas doenças, como a famosa “doença do carrapato”. Por isso, é muito importante que os tutores apostem nesses produtos como medida preventiva”, afirma Márcio.

Nesse sentido, vale a pena estar atento à escolha do ectoparasiticida, entendendo os benefícios extras que ele traz. O médico-veterinário, por exemplo, indica Bravecto por conta da duração do produto, de até doze semanas em uma única dose.

“Além disso, a marca traz um serviço, a Garantia Bravecto, que oferece suporte financeiro para cobrir eventuais custos dos pets que venham a ficar doentes por doenças transmitidas por pulgas e carrapatos, o que envolve consultas, exames diagnósticos e tratamento, incluindo a febre maculosa”, finaliza.

Mais notícias como essa

Receitas

Rico em vitaminas, minerais e fibras, inhame ajuda a reduzir o colesterol, auxilia no controle das cãibras e melhora a saúde intestinal

Estilo de Vida

Se você tem sentido a falsidade das pessoas ao seu redor te afetando, experimente esses rituais poderosos contra isso

Amor e Sexo

Urinar após o sexo, evitar preservativos com aromas e outras práticas podem ajudar no combate à doenças e desconfortos

Moda

O inverno já chegou e é a hora de usar aqueles casacos e jaquetas lindos; veja quais são as tendências da moda inverno neste...