Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Termo é utilizado pelas pacientes para se referir a uma série de sintomas atribuídos ao implante mamário; cirurgião explica
Médico explica o que é a doença do silicone - Foto: Shutterstock

Saúde

Doença do silicone: entenda o risco para a saúde

Termo é utilizado pelas pacientes para se referir a uma série de sintomas atribuídos ao implante mamário; cirurgião explica

A doença do silicone é um é uma expressão utilizada pelas pacientes com implante de silicone referente a uma série de sintomas supostamente atribuídos ao implante mamário. 

Apesar de não ser uma doença, propriamente dita e ainda não haver qualquer estudo científico relacionado, há relatos de muitas mulheres que dizem ter passado por sintomas semelhantes após o implante.

De acordo com o cirurgião plástico Marcelo Takeshi Ono, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), os sintomas mais comuns são:

  • Cansaço;
  • Dores nas articulações;
  • Ansiedade;
  • Dificuldade de raciocínio; 
  • Doenças autoimunes;
  • Depressão;
  • Vermelhidão na pele; 
  • Dores de cabeça;
  • Alterações de peso.

“Importante lembrar que pode ser difícil diferenciar estes sintomas de quadros depressivos, sintomas de menopausa, fibromialgia, fadiga crônica devido ao estilo de vida ruim e outros problemas hormonais”, ressalta o especialista.

Qual a causa?

A suposta causa para esse problema, de acordo com o médico, seria o contato do silicone com o corpo humano. Aliás, o termo “doença do silicone” não é um termo médico. O termo técnico sugerido seria “sintomas sistêmicos associados ao silicone”. 

“Importante ressaltar que a ciência ainda não consegue evidências suficientes que realmente comprovem esta associação. Mas, por outro lado, ainda também não é capaz de descartar completamente”, comenta Marcelo. 

Tratamento

“O primeiro passo é ficar calma e não sair removendo o implante somente porque ouviu relato de alguém famoso que retirou”, orienta o cirurgião plástico. Como não existe um teste capaz de identificar se é o ou não o silicone o responsável pelos sintomas, primeiro é necessário descartar outras possíveis causas para seus sintomas. 

Se comprovado que o silicone é, de fato, a causa do problema, é feita a remoção dos implantes mamários. Segundo o médico, não é necessário retirar a cápsula para o tratamento. “Além de não ser verdadeira, as entidades oficiais condenam a divulgação deste tipo de informação. A melhora dos sintomas ocorre com ou sem a retirada da cápsula”, diz. 

“O fato prático é que uma boa parte das pacientes tem melhora temporária ou duradoura dos sintomas, uma vez descartado outras causas. O que a ciência ainda não consegue pontuar é quanto a melhora destes sintomas se deve a fatores orgânicos e quanto se deve a fatores psicológicos”, finaliza Marcelo. 

Mais notícias como essa

Casa & Decor

Às vezes, mesmo com a faxina frequente, você pode estar cometendo outros erros que atraem a poeira para o seu lar

Receitas

Super saudável, a ora-pro-nóbis pode aparecer em chás e várias outras receitas; aprenda como consumir e absorver seus benefícios

Saúde

Endometriose é responsável por cerca de 30 a 50 % da infertilidade feminina; especialista explica os tipos de tratamento

Receitas

Com essas dicas, você vai saber como fazer um brigadeiro ainda mais delicioso, praticamente uma versão gourmet do doce