Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Herpes zóster: conheça os mitos e verdades sobre a doença
Saiba mitos e verdades sobre o herpes zóster - Foto: Shutterstock

Saúde

Herpes zóster: conheça os mitos e verdades sobre a doença

Causado pelo mesmo vírus da catapora, o herpes zóster é uma doença capaz de causar graves sintomas

O herpes zóster, conhecido popularmente como “cobreiro”, é uma doença causada pelo vírus varicela zoster, o mesmo vírus responsável pela catapora. Este vírus pode ficar latente no organismo durante toda a vida e vir a se manifestar em um momento de queda de imunidade, principalmente em pessoas com mais de 50 anos ou imunossuprimidas.

Segundo o infectologista Jessé Reis Alves, a principal queixa dos pacientes com herpes zóster é a dor. “As sensações de agulhadas, queimação, pontadas e dormência, podem impactar o cotidiano com a família, o trabalho e também a convivência social”, explica o gerente médico de vacinas da GSK.

A seguir, você confere alguns mitos e verdades sobre o herpes zóster. 

Quem já teve catapora pode estar infectado com o vírus do herpes zóster

Verdade. O herpes zóster é uma doença causada pela reativação do vírus varicela zoster, o mesmo que causa a catapora. Conforme envelhecemos, nosso sistema imune naturalmente enfraquece, o que pode permitir a reativação do vírus, causando esse problema. 

O herpes zóster é uma doença reconhecida pela dor

Verdade. O herpes zóster tem como um dos sintomas mais característico a dor provocada pelas lesões. Elas podem surgir em qualquer lugar do corpo, porém, geralmente, costumam aparecer em lugares como o tórax, a barriga ou a face.

A dor associada à doença é descrita pelos pacientes como uma sensação de queimadura, dor latejante, cortante ou penetrante. Além disso, também é comum o aparecimento de pequenas bolhas agrupadas sobre a pele e às vezes sintomas como febre, dor de cabeça e mal-estar.  

A incidência do herpes zóster na população é baixa

Mito. Dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mostram que aproximadamente um a cada três adultos poderá desenvolver a doença em algum momento da vida.

Isso porque o vírus permanece adormecido durante toda a vida da pessoa e a reativação pode ocorrer na idade adulta, geralmente, em pessoas com mais de 50 anos de idade ou em pessoas com comprometimento imunológico.  

É possível prever quando o herpes zóster se manifestará

Mito. Quem já teve catapora e tem mais de 50 anos fica mais vulnerável devido ao natural declínio da função do sistema imunológico, assim como os pacientes imunossuprimidos. Porém, independentemente do quão saudável a pessoa se sinta, é imprevisível o momento em que o vírus irá se manifestar.

Conforme a CDC estadunidense, cerca de 99,5% da população acima de 40 anos carrega o vírus varicela zoster, o mesmo da catapora, e estão sob risco de reativação em circunstâncias de queda de imunidade. 

O herpes zóster pode levar a complicações graves

Verdade. O herpes zóster pode levar a complicações e outras formas clínicas graves. Alguns pacientes podem sofrer com a neuralgia pós-herpética, a complicação mais comum e que pode afetar até 30% dos pacientes com a doença.

Outras complicações da doença incluem: sequelas oculares temporárias ou crônicas em pacientes com herpes zoster oftálmico, incluindo perda de visão; superinfecção bacteriana das lesões; paralisias de nervos cranianos e periféricos; e envolvimento visceral, como meningoencefalite, pneumonite, hepatite e necrose retiniana aguda. 

Os casos da doença aumentaram durante a pandemia de Covid-19

Verdade. Há evidências de que a Covid-19 trouxe impactos relacionados ao herpes zóster em vários países do mundo, incluindo o Brasil. Um estudo realizado pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) revelou um aumento de 35,4% nos casos notificados da doença durante a pandemia, comparado com o intervalo pré-pandemia.

Já outra pesquisa, realizada com adultos com 50 anos ou mais nos EUA que tiveram Covid-19, também apresentou o risco aumentado de 15% de desenvolver a condição, em comparação com aqueles que não foram diagnosticados com a doença.

Herpes simples e herpes zóster são a mesma doença

Mito. Apesar de terem o nome semelhante, o herpes zóster e o herpes simples são doenças diferentes, com causas, tratamentos e sintomas bem distintos. O herpes zóster é causado pelo vírus varicela zóster, o mesmo vírus que provoca a catapora.

Já o herpes simples é uma infecção causada por outro vírus, o herpes simplex vírus. O contato com esse vírus ocorre na infância, porém a doença não costuma se manifestar nesta época. O vírus atravessa a pele e as mucosas, percorrendo um nervo, se instalando no organismo de forma inativa, até que venha a ser reativado em algum momento. 

Há opções de prevenção e tratamento contra o herpes zóster

Verdade. O herpes zóster pode ser prevenido e tratado. Procure seu médico para saber mais sobre as opções de prevenção e tratamento da doença.

Mais notícias como essa

Beleza

Especialista fala sobre as apostas de maquiagem para a estação e como aderir a essas tendências

Receitas

Colocar alguns alimentos no micro-ondas pode não ser adequado ou mesmo se mostrar perigoso; saiba quais não devem ir no eletrodoméstico

Saúde

Os gases podem ser causados pela alimentação, outros hábitos ou mesmo doenças; entenda como evitar o problema

Receitas

Inverno aumenta o consumo de alimentos calóricos, o que exige atenção e cuidados com a alimentação