Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Inverno pode agravar quadros de compulsão alimentar; entenda
A compulsão alimentar traz diversos problemas à saúde - Foto: Shutterstock

Saúde

Inverno pode agravar quadros de compulsão alimentar; entenda

Psiquiatra Jéssica Martani explica como lidar com a compulsão alimentar diante do desejo de comer mais no inverno

O inverno tem um grande impacto sobre os nossos hábitos alimentares. Nesta época do ano, aumenta o desejo por alimentos reconfortantes, que ajudam principalmente a enfrentar as baixas temperaturas. Porém, essa mudança na alimentação pode piorar quadros de compulsão alimentar.

De acordo com a psiquiatra Jéssica Martani, especialista em comportamento humano e saúde mental, muitos desses alimentos, como sopas e massas, proporcionam uma sensação temporária de conforto e alívio emocional, o que pode levar a episódios de compulsão alimentar.

A compulsão alimentar é um transtorno caracterizado pelo consumo de grandes quantidades de alimentos, na maioria das vezes ricos em calorias e carboidratos, acompanhado de um sentimento de vergonha e culpa pelo descontrole.

Influência do clima

Outro fator que contribui para episódios de compulsão alimentar no inverno é o clima da estação. A profissional explica que a falta de luz solar e o frio podem afetar negativamente o humor das pessoas, levando a alterações no estado emocional, como tristeza e ansiedade. 

“Para muitos, a compulsão alimentar pode ser uma forma de lidar com essas emoções desconfortáveis, buscando prazer temporário na comida já que durante o inverno as pessoas tendem a passar mais tempo dentro de casa”, comenta.

Segundo Martani, “esse isolamento social pode levar ao tédio e à solidão, e algumas pessoas podem recorrer à comida como uma forma de preencher o vazio emocional ou aliviar a sensação de estar sozinho”.

Busque ajuda!

A compulsão alimentar pode causar diversos prejuízos à saúde, tanto física quanto mental. O transtorno pode causar problemas como doenças cardíacas, obesidade, diabetes tipo 2 e até contribuir para o desenvolvimento de outros transtornos alimentares, como a bulimia. 

Por isso, a busca por ajuda profissional é fundamental para lidar com o distúrbio da maneira mais adequada. O tratamento pode envolver terapia cognitiva-comportamental e também o uso de medicamentos em alguns casos. 

Mais notícias como essa

Saúde

Cobertores, casacos e blusas mal higienizadas podem provocar crises de rinite e outras alergias respiratórias

Amor e Sexo

Levantamento realizado pelo aplicativo de relacionamentos happn apontou as regiões do Brasil onde as pessoas dão os melhores beijos

Receitas

Ama um café coado quentinho de manhã? Então descubra como deixá-lo ainda mais perfeito com essas dicas simples

Comportamento

Psicanalista analisa estupro matrimonial exposto no “Casamento às Cegas” e explica os sinais desse tipo de violência dentro do relacionamento