Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Saiba mais sobre o mioma, seus sintomas, diagnósticos e tratamentos
Saiba mais sobre o mioma, seus sintomas, diagnósticos e tratamentos - Foto: Shutterstock

Saúde

Mioma: 3 coisas que você precisa saber sobre a doença

Embora pouco falado, o mioma atinge cerca de 50% das mulheres férteis no Brasil, segundo a FEBRASGO; saiba mais sobre o quadro

São muitas as doenças ginecológicas que podem afetar a mulher, sobretudo em idade reprodutiva. No entanto, nem todas elas são muito faladas, e o mioma é um exemplo disso. Com números alarmantes, estima-se que cerca de 50% das brasileiras férteis sejam acometidas pela condição, segundo dados da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

De acordo com o ginecologista Thiers Soares, especialista na doença, os miomas são tumores benignos que se formam no tecido muscular do útero. Mesmo que o problema se apresente como nódulos, eles não estão associados ao câncer.

Ainda assim, existem três fatos principais sobre o mioma que toda mulher deveria saber, conforme aponta o médico. Acompanhe:

Sintomas normalizados

Segundo Thiers, os sinais da condição podem ser interpretados como “normais” por muitas mulheres, quando, na verdade, conseguem até impedir a gravidez. Os principais são cólicas intensas, sangramento excessivo, aumento do volume abdominal e dificuldade para engravidar.

Um dos sintomas do mioma são as cólicas intensas
Um dos sintomas do mioma são as cólicas intensas – Foto: Shutterstock

Diagnóstico difícil

É justamente por haver uma normalização dos sintomas que o mioma pode demorar para ser diagnosticado. Inclusive, a doença também pode se apresentar assintomática, dificultando ainda mais um diagnóstico.

Porém, o quadro é capaz de trazer sérios prejuízos à saúde, como a compressão de outros órgãos, por exemplo. Então, o especialista indica que as consultas de rotina são primordiais para uma rápida identificação.

Muitos tratamentos

O ginecologista destaca que as possibilidades para tratar a condição são muitas. “O uso de hormônios, como pílulas anticoncepcionais, pode ser um dos métodos utilizado. Quando há a necessidade de intervenção cirúrgica, inicialmente, a miomectomia — retirada de miomas e preservação do útero — é indicada. Mas, quando não há mais o desejo de engravidar, a histerectomia — remoção total do útero — é uma opção”, esclarece.

Para o último caso, o profissional diz que as cirurgias minimamente invasivas, como laparoscopia e a robótica, são grandes apostas.

Fonte: Thiers Soares, ginecologista especialista em miomas e membro honorário da Sociedade Romena de Cirurgia Minimamente Invasiva em Ginecologia.

Mais notícias como essa

Estilo de Vida

Especialistas falam sobre as causas do transtorno afetivo sazonal e explicam como lidar com esse problema

Beleza

Especialista explica quais são os tipos de base que existem no mercado e como escolher o produto ideal para a sua pele

Comportamento

Atividades garantem a diversão e auxiliam no aprendizado dos pequenos durante esse período em casa

Pets

Especialista explica como o treinamento de filhotes pode ajudá-los a ter uma melhor socialização e um desenvolvimento saudável