Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Especialistas explicam como a obesidade pode prejudicar a gestação
Especialistas explicam como a obesidade pode prejudicar a gestação (Crédito: Shutterstock)

Saúde

Obesidade e gravidez: excesso de peso pode prejudicar a gestação

A obesidade pode trazer complicações à saúde do bebê e da mãe antes, durante e após a gravidez, alertam especialistas

A obesidade é o problema de saúde mais comum em mulheres que estão em idade reprodutiva. Essa doença, além de apresentar riscos clinicamente significativos para a saúde da mulher durante a gravidez e após o parto, ainda tem implicações de longo prazo para a saúde do bebê que necessitam de reconhecimento e tratamento.

Segundo estudo publicado no New England Journal of Medicine (NEMJ), em julho de 2022, é importante que haja um acompanhamento nutricional, comportamental e cirúrgico nos casos de obesidade materna.

O ideal é que isso seja feito antes da gravidez e continuado após o parto, além de parte dos cuidados de longo prazo para garantir os melhores resultados possíveis para as mães e os bebês, e, assim, prevenir complicações graves.

A obesidade na gravidez exige cuidados redobrados com a saúde
A obesidade na gravidez exige cuidados redobrados com a saúde (Créditos: Shutterstock)

De acordo com a Dra. Andrea Pereira, médica nutróloga do hospital Albert Einstein, a obesidade pode alterar o eixo cerebral-ovariano, ocasionando a infertilidade feminina ou reduzindo as chances de engravidar. A doença também prejudica a implantação do embrião no útero, aumentando a possibilidade de aborto espontâneo

Já na gravidez associada à obesidade, existe de três a quatro vezes mais probabilidade de haver diabetes gestacional, aumentando o risco do bebê. Além disso, existem estudos relacionando obesidade à pressão alta da gravidez, ao parto prematuro e a complicações após o parto, como infecções. 

“Todas essas condições pioram à medida que a obesidade é mais grave, por isso, perdas de 5 a 10% do peso antes da gravidez melhoram a fertilidade e reduzem complicações durante a gestação. Durante a gravidez, adotar um estilo de vida saudável com alimentação equilibrada e prática de atividade física regular é importante para reduzir riscos”, explica a nutróloga.

Cirurgia bariátrica reduz riscos da obesidade para gravidez

De fato, aliar uma boa alimentação à prática de exercícios físicos pode contribuir com a perda de peso e o controle de doenças. Mas, às vezes, esses hábitos acabam não sendo suficientes para garantir a saúde e o bem-estar da futura mamãe. É aí que a cirurgia bariátrica entra em ação. Realizar o procedimento antes de engravidar é uma forma de prevenir complicações como hipertensão e diabetes gestacional, como conta o cirurgião bariátrico Dr. Carlos Schiavon.

“No entanto, é importante deixar claro que a gravidez deve ocorrer após no mínimo 18 meses da cirurgia, evitando a fase de emagrecimento intenso. O acompanhamento também é fundamental, principalmente com relação às vitaminas”, conclui Schiavon.

Fonte: Dra. Andrea Pereira, médica nutróloga do Hospital Albert Einstein e co-fundadora da ONG Obesidade Brasil; Dr. Carlos Schiavon, cirurgião bariátrico e co-fundador da ONG Obesidade Brasil.

Mais notícias como essa

Receitas

Saiba quais alimentos de festa junina você pode comer sem culpa e aprenda uma deliciosa receita de pamonha saudável

Moda

Você já pensou nos seus looks de inverno para esse ano? Confira opções de peças para apostar e deixe suas produções ainda mais estilosas

Saúde

Especialista explica passo a passo de exercícios de respiração que são ótimos para a saúde e o bem-estar; confira e pratique

Receitas

Higienização correta dos alimentos é primordial para evitar a intoxicação alimentar e garantir a saúde e o bem-estar