Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Saiba quanto tempo após a perda gestacional é recomendado engravidar novamente
Saiba quanto tempo após a perda gestacional é recomendado engravidar novamente - Shutterstock

Saúde

Perda gestacional: quanto tempo depois é seguro tentar novamente?

Cerca de 23 milhões de mulheres no mundo têm aborto espontâneo por ano; médico esclarece quando é possível tentar novamente

Uma perda gestacional é um momento muito delicado na vida de qualquer mulher que quer ser mãe e tem esse sonho interrompido. Entretanto, é preciso falar sobre esse assunto, já que os abortos espontâneos são mais comuns do que se pensa — aproximadamente 23 milhões por ano no mundo todo.

Segundo o ginecologista e obstetra Luiz Fernando Pina, o aborto espontâneo mais frequente na população acontece até as 12 semanas de gestação e existem algumas condições que favorecem a interrupção da gestação. “Trombofilias, cromossomos alterados e doenças genéticas são apontadas como possíveis fatores de perdas gestacionais”, explica.

E, como muitas mulheres continuam querendo tentar ter um filho após a perda gestacional (esses nenéns são, inclusive, chamados de “bebês arco-íris”), esse é um dos tópicos que precisam de muito esclarecimento. É preciso esperar um certo tempo antes de tentar engravidar novamente, tanto para a saúde física quanto para a mental da mulher. Mas quanto?

De acordo com Pina, que é especialista em reprodução humana e endometriose, o período seguro a se esperar é de no mínimo seis meses. Isso se a mulher estiver recuperada fisicamente e psicologicamente, podendo ser preciso aguardar mais tempo se não for o caso.

Recuperação e prevenção

Teoricamente, cerca de quinze dias após o aborto espontâneo, já é possível engravidar. Contudo, isso não é recomendado justamente porque a mulher precisa passar por um processo de recuperação. “É necessário o tempo de recuperar ferro e vitaminas essenciais para que o organismo esteja preparado para gerar. Afinal, corpos saudáveis contribuem para gestações saudáveis”, conclui.

Pina, que também é o fundador da clínica Baby Center Medicina Reprodutiva, enfatiza ainda que a espera é essencial para a mulher perceber se pode estar enfrentando uma depressão pós-perda, por exemplo. Por todas essas questões, a prevenção e o uso de métodos contraceptivos nesses primeiros meses após a perda gestacional são essenciais.

Por fim, em caso de abortos espontâneos repetidos é imprescindível buscar ajuda de especialista em reprodução humana. “Uma perda gestacional pode ser normal. Mais que uma já é passível de uma investigação mais profunda, não só na paciente, como no casal”, finaliza Dr. Luiz.

Mais notícias como essa

Estilo de Vida

Influenciadora mística Nanda Silveira explica o que pode atrapalhar a Lei da Atração e dá algumas dicas para você conseguir atrair o que pensa

Beleza

Corte curto e cheio de movimento é tendência entre celebridades; conheça o choppy bob e saiba como utilizar

Saúde

Especialista alerta sobre as doenças inflamatórias intestinais e a importância do diagnóstico precoce

Receitas

Se o seu bolo ficou seco demais, assou mais do que o esperado ou até ficou solado, pode ser possível reaproveitá-lo de alguma forma