Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Segundo dermatologista, o cortisol, hormônio causador do estresse, acelera o envelhecimento e agrava doenças de pele
Estresse pode prejudicar a saúde da pele - Foto: Shutterstock

Beleza

Estresse: entenda o impacto na saúde e beleza da pele

Segundo dermatologista, o cortisol, hormônio causador do estresse, acelera o envelhecimento e agrava doenças de pele

Você se sente estressada com frequência? Se a resposta foi sim, saiba que não está sozinha. Neste ano, a quarta informação mais buscada por usuários do Google no Reino Unido foi sobre “como reduzir o cortisol”, hormônio causador do estresse.

Segundo a dermatologista Letycia Lopes, o cortisol tem influência na formação de erupções cutâneas, acelera o envelhecimento e agrava algumas doenças de pele, como psoríase e dermatite.

“Ele desempenha diversas funções no corpo, incluindo a regulação do sistema imunológico, metabolismo de gorduras, proteínas e carboidratos, controle da pressão arterial e resposta ao estresse”, comenta a médica membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia (SBLMC). 

O cortisol está relacionado a problemas de pele devido ao seu impacto direto sobre o sistema imunológico e processos inflamatórios do organismo. “A pele, sob estresse, pode experimentar uma série de mudanças e problemas, como o aumento da produção de oleosidade, inflamação, envelhecimento precoce, diminuição da capacidade de cicatrização e alterações na barreira cutânea”, diz a especialista.

Níveis elevados de cortisol têm sido associados à inibição da produção de colágeno, ácido hialurônico e lipídios saudáveis, como ceramidas, em decorrência a diferentes processos fisiológicos que ocorrem como resposta ao estresse.

“O cortisol pode suprimir as atividades do sistema imunológico e influenciar indiretamente a produção de colágeno e outros componentes da pele”, comenta. Além disso, a dermatologista orienta observar as mudanças cutâneas para saber se está sob o efeito do estresse.

“Existem diferentes sinais que podem indicar o sintoma, como vermelhidão, irritação e descamação, aumento de acne e sensibilidade”, afirma a médica que sugere adotar algumas medidas caso isso aconteça. Confira a seguir:

1. Simplifique sua rotina de cuidados com a pele

Reduza o número de produtos e opte por formulações suaves e hipoalergênicas, sem fragrâncias ou ingredientes irritantes.

2. Hidrate-a regularmente

Use um hidratante leve e sem fragrância para manter sua pele hidratada e ajudar a restaurar sua barreira natural.

3. Evite produtos abrasivos ou agressivos

Evite esfoliantes, produtos com álcool e outros ingredientes que possam irritar ou ressecar ainda mais a pele sensibilizada.

4. Use protetor solar

Proteja sua pele dos raios UV prejudiciais com um protetor solar de amplo espectro todos os dias.

5. Pratique técnicas de relaxamento

Reduza o estresse e a ansiedade praticando técnicas de relaxamento, como meditação, respiração profunda ou yoga.

Consulte um dermatologista!

Se a sua pele continuar sensibilizada ou se você estiver preocupada com os sintomas, consulte um dermatologista. Ele pode oferecer orientações personalizadas e recomendar tratamentos específicos para sua condição. 

Mais notícias como essa

Comportamento

Está sem criatividade do que compartilhar ou enviar para seu par nesse Dia dos Namorados? Inspire-se com essas belas mensagens de amor

Pets

A flora intestinal dos animais de estimação desempenha um papel importante na manutenção do equilíbrio do organismo

Moda

Inspirada na estética esportiva de tenistas, o tenniscore está em alta no universo da moda; saiba como aderir

Comportamento

Especialista explica o termo “vínculo fantasma”, que tem sido muito discutido nas redes sociais e pode ser confundido com o ghosting