Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Ex-BBB teve descolamento de placenta durante viagem à Porto de Galinhas; saiba detalhes sobre o diagnóstico
Viih Tube revela ter sofrido descolamento de placenta durante viagem em família - Foto: Reprodução / Instagram / @viihtube

Saúde

Viih Tube: saiba o que é descolamento de placenta e quais os riscos

Ex-BBB teve descolamento de placenta durante viagem à Porto de Galinhas; saiba detalhes sobre o diagnóstico

Grávida pela segunda vez, a influenciadora digital Viih Tube passou por um grande susto durante uma viagem com a família em Porto de Galinhas. Após contrair uma virose, ela sofreu um descolamento de placenta. Em suas redes sociais, a ex-BBB compartilhou detalhes de sua experiência e alertou outras mulheres grávidas sobre os riscos.

Dr. Cláudio Crispi Jr., diretor do Instituto Crispi e referência em ginecologia, explica que o descolamento de placenta ocorre quando a placenta se desloca parcialmente ou totalmente do útero antes do parto. “A placenta só deve se descolar do útero após o nascimento do bebê, um processo conhecido como dequitação,” esclarece o especialista.

De acordo com o médico, não existe um tratamento específico para corrigir um deslocamento de placenta pequeno. “Em pacientes cuja conduta é conservadora, ou seja, quando não se faz o parto de forma imediata, tenta-se proteger contra fatores de risco para novos ou maiores deslocamentos futuros. Quando o descolamento é grande e coloca em risco a vida do bebê, pode ser necessário um parto de emergência, dependendo da idade gestacional,” afirma.

Sinais de alerta 

Pequenas áreas de descolamento podem ser benignas, mas é fundamental um atendimento médico imediato em qualquer tipo de sintoma. O principal deles é o sangramento vaginal, que pode estar associado a dor abdominal intensa. “É crucial avaliar se o sangramento está aumentando a ponto de colocar a gravidez em risco,” alerta Cláudio.

O especialista destaca diversos fatores que podem estar associados ao descolamento de placenta, incluindo hipertensão, pré-eclâmpsia, diabetes, doenças renais, tabagismo, uso de drogas e partos anteriores com descolamento de placenta. “Essas condições podem levar a alterações sistêmicas ou contratuais do útero, aumentando o risco de descolamento,” explica.

O ginecologista finaliza reforçando a importância do monitoramento constante e do atendimento médico emergencial em casos de descolamento de placenta. “A placenta é a estrutura que mantém o bebê nutrido e oxigenado. Qualquer descolamento precoce pode ser grave e requer atenção médica imediata para proteger a saúde da mãe e do bebê,” conclui.

Mais notícias como essa

Saúde

Saiba quanto tempo antes de dormir você deve parar de beber café e qual é a quantidade máxima de cafeína recomendada para não perder...

Beleza

Procedimento proporciona mais sustentação à mama e à prótese de silicone em mamoplastias e mastopexias; especialista explica

Amor e Sexo

Estudo realizado por aplicativo de relacionamento apontou a opinião de homens e mulheres sobre as camisas de time de futebol no date

Estilo de Vida

Está em busca de um amor para chamar de seu? Siga essas simpatias com batatas para conseguir o seu objetivo