Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Assim como em humanos, o pólen presente em flores pode causar alergia em pets
Assim como em humanos, o pólen presente em flores pode causar alergia em pets - Foto: Shutterstock

Pets

Alergia em pets: saiba quais são os principais sintomas e como identificar

As reações alérgicas podem surgir por inúmeros motivos no mundo animal; confira quais são os sintomas mais comuns e o que fazer caso ocorra

Às vezes, é comum pensar que alguns problemas de saúde estão restritos aos seres humanos, não é mesmo? No entanto, os animais domésticos também podem desenvolver algumas condições, como as reações alérgicas, por exemplo.

Assim como em seus tutores, a alergia em pets surge de uma reação do sistema imunológico contra um “invasor” (ou alérgeno), que pode ser qualquer componente que o organismo interpreta como uma agressão a ele.

E os motivos são inúmeros já que os bichinhos também podem sofrer com alergias provocadas pelo pólen das flores, pelas mudanças climáticas e outros fatores. Veja agora maneiras de identificar se seu pet sofre de alergias.

Sintomas comuns da reação alérgica em pets

De acordo com a veterinária Fernanda Loss, os principais sintomas da alergia em pets são: coceira intensa, vermelhidão e feridas na pele, queda de pelos, lambedura excessiva (nas patas, focinho, dorso e outros), inflamação do ouvido (otite), espirros, podendo evoluir para vômito, diarreia e até mesmo dificuldade respiratória.

“A pele é o maior órgão do corpo, ela forma uma barreira contra as adversidades externas, através da qual evita agressões de micro-organismos, agentes químicos e lesões físicas. Assim, esse órgão tem a capacidade de refletir algumas alterações que ocorrem no corpo”, explica a especialista.

Fernanda também destaca que os sintomas podem aparecer em momentos específicos, como as mudanças de estação. “As trocas de estações, tendem a intensificar os sintomas. Os pacientes diagnosticados com alergias cutâneas costumam ser os mais afetados. A dermatite atópica é a mais comum e precisa de cuidado especial”, ressalta a veterinária.

Outros tipos de alergia em pets

Embora menos comuns, há ainda outros três tipos de alergia: a alimentar, por picada de inseto e a por contato. No caso da alergia alimentar, a especialista comenta que o diagnóstico se dá por exclusão, pela mudança da dieta do pet, por pelo menos 60 dias a 90 dias. Já no caso da alergia por picada, a reação acontece a partir do contato com a saliva da pulga, do carrapato ou de outros parasitas.

Por sua vez, a alergia por contato acontece quando animal é submetido a algum tipo de produto que irrita sua pele. Em todos os casos, torna-se necessário a visita a um médico-veterinário a fim de um diagnóstico preciso.

“Muitas vezes é difícil para o tutor identificar o que pode estar causando a coceira no seu pet. Por isso, é importante a constante orientação de um veterinário, que fará o diagnóstico, indicará o tratamento e explicará medidas para prevenir tal alergia futuramente”, conclui a especialista. 

Fonte: Fernanda Loss, medica-veterinária responsável pelo TioChico, aplicativo de teleorientação veterinária.

Mais notícias como essa

Receitas

Colocar alguns alimentos no micro-ondas pode não ser adequado ou mesmo se mostrar perigoso; saiba quais não devem ir no eletrodoméstico

Saúde

Os gases podem ser causados pela alimentação, outros hábitos ou mesmo doenças; entenda como evitar o problema

Estilo de Vida

A prática de exercícios físicos durante a menstruação pode trazer benefícios para o bem-estar físico e emocional

Receitas

Inverno aumenta o consumo de alimentos calóricos, o que exige atenção e cuidados com a alimentação