Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
É possível adequar a casa para torná-la mais atrativa para cães e gatos
É possível adequar a casa para torná-la mais atrativa para cães e gatos - Foto: Shutterstock

Pets

Enriquecimento ambiental é a dica para distrair pets; saiba mais

Essa é uma técnica que busca divertir animais, tornando assim o ambiente de casa mais agradável

A maneira como um pet interage com o ambiente a sua volta dita boa parte do seu bem-estar e até da sua saúde. Por isso, cada vez mais mães e pais de cães se preocupam com o enriquecimento ambiental. Mas o que exatamente seria isso?

“No geral, o enriquecimento ambiental é uma técnica utilizada para deixar o ambiente em que cães vivem muito mais divertido, desafiador e atrativo. Ou seja, o espaço proporcionará condições para que os pets desenvolvam a capacidade de exploração, aumentando assim a interatividade do animal com o espaço”, explica a médica-veterinária Danieli Perez Fernandes.

Essa adaptação do ambiente pode ser feita a partir de mudanças pequenas e sutis, que nem dão tanto trabalho assim para os tutores. Já os benefícios, segundo Danieli, que é docente e supervisora da Clínica de Pequenos Animais do Hospital Veterinário da UniMAX Indaiatuba, estão ligados ao desenvolvimento de habilidades e inteligência do animal.

Nesse sentido, o enriquecimento ambiental ajuda a reduzir sintomas de ansiedade e estresse no animal, além de auxiliar no gasto de energia. Também há benefícios mais específicos de cada tipo de enriquecimento ambiental, já que essa técnica pode ser aplicada de várias formas diferentes.

Tipos de enriquecimento ambiental

Os jeitos mais comuns de fazer o enriquecimento ambiental são: social, alimentar/nutricional, sensorial, físico e cognitivo. Cada um deles estimula o pet de diferentes formas e tem diferentes funções.

  • Social: esse tipo de enriquecimento ambiental ajuda o animal a interagir melhor com outros pets e humanos. Para isso, ele deve ser exposto, preferencialmente desde filhote, a situações nas quais ele precise fazer isso, sempre com a supervisão do dono e todos os cuidados necessários, é claro. Isso pode ser feito por meio de visitas em casa, por exemplo.
  • Alimentar/nutricional: aqui, devemos pensar no fato de que, na natureza, os animais precisam lutar por seus alimentos, porém os pets acabam perdendo isso – basta dar uma latidinha que os donos já correm para trazer mais comida. Assim, a ideia aqui é usar comedouros que trazem um pequeno desafio, por exemplo. Neles, o animal precisa fazer algum tipo de movimento para receber o alimento, o que o estimula.
  • Sensorial: esse tipo de enriquecimento ambiental é aquele que estimula os cinco sentidos do cão. Um jeito de fazer isso é comprando alguns brinquedos específicos para essa função e espalhando-os pela casa.
  • Físico: nesse caso, a ideia é gastar a energia do animal por meio de competições ou brincadeiras, fazendo com ele se exercite e se mantenha mais ágil. Para isso, você pode criar pequenos “obstáculos” dentro de casa para que o animal precise vencê-los ao caminhar pelo ambiente.
  • Cognitivo: por fim, o enriquecimento ambiental cognitivo é usado para melhorar a capacidade do pet de solucionar problemas, assim como o seu raciocínio e memória. Para isso, são usados brinquedos e jogos que trazem desafios nesse sentido.

Como aplicar na sua casa?

Agora que você já sabe o que é o enriquecimento ambiental, fica a questão: como aplicar isso em casa? “De modo geral, a dica é investir sempre em brincadeiras e brinquedos que levem o animal a se distrair. Com ideias bem simples, é possível ser criativo e estimular os pets”, diz a médica-veterinária.

Segundo a especialista, atualmente existem brinquedos específicos em pet shop cuja função é distrair e estimular o animal, como comedouros diferenciados para que ele tente pegar a ração. E o melhor é que, se você não tiver como comprar um, ele pode ser substituído por uma garrafa pet com alguns furos e o alimento em seu interior. O objetivo é o mesmo: fazer com que o animal seja desafiado a pegar a comida, mas com grande possibilidade de alcançá-la.

“Outra dica é retirar o comedouro da vista do animal por alguns dias e esconder os alimentos pelos cômodos da casa. Eles vão adorar ter que procurar o seu alimento usando apenas seu instinto. Também vale a pena colocar música para os animais que ficam sozinhos em casa, durante boa parte do dia, principalmente músicas clássicas que podem acalmá-los”, orienta a profissional.

E não são só os cães que podem se beneficiar com o enriquecimento ambiental, viu? Segundo Danieli, no caso dos felinos, que adoram altura, é possível utilizar superfícies elevadas, como prateleiras e estantes para estimulá-los. Outras boas pedidas sãos os arranhadores e as caixas de papelão.

Mais notícias como essa

Moda

Nesse momento de oscilação entre frio e calor conhecido como meia-estação, é preciso peças que se adaptem bem a diferentes temperaturas

Estilo de Vida

Influenciadora e especialista em Lei da Atração, Nanda Silveira lista as melhores técnicas de manifestação para encontrar sua alma gêmea

Receitas

Com essas dicas, preparar um feijão delicioso e com o caldo na consistência certa vai ficar muito mais fácil

Astrologia

Saiba qual das fases da lua é a melhor para cada tipo de procedimento, tratamento ou mudança nos cabelos e por quê