Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
A prática de exercícios físicos na gravidez é fundamental para a saúde da gestante e do feto, porém é necessário adotar alguns cuidados
Exercício físico na gravidez é importante para controlar o ganho de peso durante a gestação - Foto: Shutterstock

Saúde

Exercício físico na gravidez: saiba como praticar de forma segura

A prática de exercícios físicos na gravidez é fundamental para a saúde da gestante e do feto, porém é necessário adotar alguns cuidados

A prática de exercícios físicos é essencial para uma vida saudável, porém, durante a gravidez, algumas mulheres podem ter medo de que os treinos prejudiquem a gestação, principalmente em função do impacto. Entretanto, é justamente neste período que a gestante deve se exercitar. 

O exercício físico durante a gravidez é bom não apenas para a gestante como também para o feto. De acordo com o professor de educação física da Universidade Veiga de Almeida (UVA), Bruno Teixeira, os exercícios são importantes para que o ganho de peso na gestação não seja excessivo.

“O ganho excessivo de peso da mãe aumenta o risco nos casos de cesariana, pois podem acarretar bebês grandes para a idade gestacional, criando maior risco de um parto difícil. Também é prejudicial para a saúde do próprio recém-nascido. Bebês que nascem com mais de 4kg possuem mais risco de serem obesos e desenvolverem problemas cardiovasculares e de diabetes. Mães que se exercitam reduzem em até 61% o risco de o bebê vir a ser obeso”, esclarece o especialista. 

A estimativa de ganho de peso durante a gravidez é de 1,6 kg no primeiro trimestre e 400 gramas por semana ao longo dos demais trimestres. Para quem já tem obesidade, a recomendação é não ganhar peso no primeiro trimestre, pois no período subsequente, existe um risco aumentado do bebê ter ganho de peso excessivo. As estatísticas, entretanto, registram que 50% das grávidas excedem essa orientação. 

Benefícios dos exercícios físicos na gravidez

  • Mães que realizam exercícios físicos são capazes de prevenir o risco de ganho de peso de 18% a 61% durante a gravidez;
  • Os treinos são também capazes de prevenir diabetes e hipertensão gestacional, reduzir sintomas depressivos e de ansiedade, fortalecer o assoalho pélvico, importante para um bom parto normal e para diminuir risco de incontinência urinária e ainda evitar que o bebê nasça com excesso de peso;
  • Os distúrbios hipertensivos afetam um percentual razoável de grávidas, complicando a gestação. Os exercícios, por sua vez, reduzem entre 39% e 41% o risco de se desenvolver a doença na gestação.

Como a grávida deve se exercitar?

Para o exercício ter efeito protetor, os treinos devem ser realizados pelo menos três vezes por semana, em sessões de 30 a 45 min durante toda a gravidez. Os aeróbicos e a musculação devem ser realizados conjuntamente. Entre os exercícios aeróbicos estão bicicleta ergométrica e esteira. 

“Variar entre os aeróbicos e os treinos de força é perfeito. Basta fazer uma atividade que goste porque a adesão é extremamente importante e evitará ainda a dificuldade de perder peso no pós-parto”, ressalta Teixeira. 

Exercícios de alongamento e yoga também são importantes e podem ser inseridos, pois garantem flexibilidade à mãe, ajudando bastante no momento do parto, além de, durante a gravidez, evitarem dores lombares devido ao crescimento da barriga e ao aumento do peso.

Atenção à prática de certos exercícios 

A posição chamada supina – quando a grávida está deitada de barriga para cima – precisa ser feita com bastante cuidado a partir da 20ª semana de gestação. Isso porque esta posição pode comprimir a veia cava inferior, impedindo que o sangue seja levado de volta para o coração de forma adequada. Pode ainda obstruir a aorta e a própria veia cava inferior. 

De acordo com o profissional, o movimento não é proibido, mas deve ser rápido e o ideal é que a grávida volte a se sentar a cada realização. Ou simplesmente, substituí-lo por exercícios em outros equipamentos, que seria mais prudente.

Grávidas devem evitar atividade de impacto e com saltos, como jump, spinning (dependendo da intensidade), pedalar na rua (devido ao risco de queda), basquete, futebol, queimado e vôlei, entre outros. A escolha da atividade deve estar de acordo com o nível de condicionamento e experiência prévios da gestante.

A temperatura do ambiente de exercícios é importantíssima também. Esse cuidado é devido à troca de calor entre o corpo da mãe e o feto. Para dissipar o calor do corpo, a mãe lança mão de vários mecanismos. O feto, porém, dependerá exclusivamente do corpo dela para aliviar o calor. O ideal é que a temperatura ambiente não exceda os 25 graus e umidade relativa em torno dos 45%. Para atividades aquáticas em piscinas aquecidas, a água deve ficar em no máximo 33,5ºC.

Mais notícias como essa

Saúde

Cobertores, casacos e blusas mal higienizadas podem provocar crises de rinite e outras alergias respiratórias

Amor e Sexo

Levantamento realizado pelo aplicativo de relacionamentos happn apontou as regiões do Brasil onde as pessoas dão os melhores beijos

Receitas

Ama um café coado quentinho de manhã? Então descubra como deixá-lo ainda mais perfeito com essas dicas simples

Comportamento

Psicanalista analisa estupro matrimonial exposto no “Casamento às Cegas” e explica os sinais desse tipo de violência dentro do relacionamento