Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Hábitos saudáveis podem ajudar a prevenir câncer de mama
Hábitos saudáveis podem ajudar a prevenir câncer de mama - Foto: Shutterstock

Saúde

Outubro Rosa: hábitos saudáveis podem ajudar a evitar câncer de mama

Práticas que garantem o bem-estar podem ser cruciais para evitar o surgimento do câncer de mama, principal causa de morte entre mulheres

Entre 2016 e 2020, o câncer de mama foi a principal causa de morte de mulheres no Brasil. O número representa 16,3% do total de óbitos no período, de acordo com levantamento do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Nesse sentido, é possível entender como campanhas de conscientização sobre a doença, como o Outubro Rosa, são extremamente importantes.

A campanha divulga a necessidade da realização de exames nas mamas com frequência, já que há chances maiores de um tratamento bem-sucedido quando o câncer de mama é descoberto logo no início.

Porém, segundo Larissa Ghermandi, que é médica, existem também outras atitudes que podem e devem ser tomadas para evitar a doença. Afinal, 30% dos casos de câncer de mama poderiam ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis.

“Para afastar fatores que podem desencadear a doença, é importante cuidar do corpo e da mente de forma preventiva, praticando atividades físicas, mantendo uma alimentação saudável e controlando o peso corporal”, afirma Ghermandi.

Hábitos saudáveis, como exercícios físicos, são importantes para evitar o câncer de mama
Hábitos saudáveis, como exercícios físicos, são importantes para evitar o câncer de mama – Foto: Shutterstock

A médica alerta ainda que o autocuidado é também aliado na prevenção e diagnóstico precoce. “Além dos nódulos ou caroços fixos e indolores, deve-se observar alterações e inchaços em toda a região dos seios e axilas, que são sinais de que é necessário investigar”, diz.

Caso na família é fator de risco do câncer de mama?

Quando se fala em câncer de mama, uma dúvida muito frequente está relacionada a hereditariedade. Porém, segundo Ghermandi, casos na família representam maior risco de desenvolvimento do câncer apenas para parentes em primeiro grau.

“Para estas pacientes, a indicação é que seja feito o acompanhamento anual com exames. Para mulheres a partir dos 50 anos, o Ministério da Saúde recomenda o rastreamento via mamografia a cada dois anos, quando não há sinais ou sintomas”, explica a médica.

Fonte: Larissa Ghermandi, médica da família da operadora de saúde Sami.

Mais notícias como essa

Beleza

Especialista fala sobre as apostas de maquiagem para a estação e como aderir a essas tendências

Receitas

Colocar alguns alimentos no micro-ondas pode não ser adequado ou mesmo se mostrar perigoso; saiba quais não devem ir no eletrodoméstico

Saúde

Os gases podem ser causados pela alimentação, outros hábitos ou mesmo doenças; entenda como evitar o problema

Receitas

Inverno aumenta o consumo de alimentos calóricos, o que exige atenção e cuidados com a alimentação