Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Procedimento proporciona mais sustentação à mama e à prótese de silicone em mamoplastias e mastopexias
Sutiã interno ajuda a reduzir a flacidez dos seios - Foto: Shutterstock

Beleza

Sutiã interno: conheça a técnica que deixa os seios mais firmes

Procedimento proporciona mais sustentação à mama e à prótese de silicone em mamoplastias e mastopexias; especialista explica

A queda das mamas é um fenômeno natural que ocorre devido a flacidez da pele e a fraqueza das estruturas dos seios com o tempo. Em cirurgias como mamoplastia  redutora dos seios, mastopexia (lifting de mama) e mamoplastia de aumento da mama, é feito um reforço no sulco mamário para evitar que os seios deslizem pelo tórax. 

De acordo com o cirurgião plástico Leandro Debs, esse reforço é popularmente conhecido como “sutiã interno“. Durante a cirurgia de mama, o médico faz pontos que fixam o tecido mamário ao tecido do tórax na região do sulco mamário. Isso proporciona um suporte adicional, ajudando a manter a posição e a forma dos seios por mais tempo, semelhante ao efeito de um sutiã, daí o nome “sutiã interno”.

“O sutiã interno é indicado para dar suporte extra aos implantes, especialmente em pacientes com sulco mamário frouxo. Também é usado para reconstruir o sulco mamário que pode ser afetado durante a cirurgia, principalmente quando o músculo é desinserido das costelas”, explica Leandro. 

Segundo o especialista, o procedimento é recomendado na reconstrução mamária após mastectomia, para melhorar o suporte e a simetria do sulco, e em revisões de cirurgias anteriores onde houve deslizamento do implante, conhecido como dupla bolha.

Cuidados pós-operatórios 

Nem todas as técnicas são indicadas para todos os pacientes. Após uma avaliação, o cirurgião determinará a melhor técnica para cada caso. “Cada pessoa é única, e os resultados podem variar. Pacientes com expectativas irreais ou que não seguem as recomendações pré e pós-operatórias devem evitar a cirurgia”, reforça o cirurgião. 

O pós-operatório varia de acordo com a cirurgia realizada e as orientações do seu cirurgião plástico. A maioria das pessoas pode retomar atividades leves em alguns dias ou semanas, mas atividades físicas intensas devem ser evitadas por 4 a 8 semanas. Além disso, pode haver dor e desconforto leve a moderado, controlados com analgésicos. 

“Os curativos são mantidos por alguns dias, e é importante manter a área limpa e seca. É recomendado o uso de um sutiã cirúrgico para suporte adicional e evitar esforço físico excessivo, conforme orientação do seu médico”, informa o profissional. 

O acompanhamento médico é essencial para monitorar a cicatrização. Já a recuperação completa pode levar alguns meses, com a maioria dos pacientes relatando melhorias significativas na forma e no suporte das mamas.

Mais notícias como essa

Receitas

Colocar alguns alimentos no micro-ondas pode não ser adequado ou mesmo se mostrar perigoso; saiba quais não devem ir no eletrodoméstico

Estilo de Vida

A prática de exercícios físicos durante a menstruação pode trazer benefícios para o bem-estar físico e emocional

Receitas

Alimentos termogênicos aumentam a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e promovendo a queima de gordura

Pets

Saiba como se preparar para garantir a segurança e o bem-estar do seu animal de estimação durante a viagem