Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
O consumo compulsivo pode ocasionar prejuízos financeiros e emocionais
O consumo compulsivo pode ocasionar prejuízos financeiros e emocionais - Foto: Shutterstock

Comportamento

Black Friday: data pode piorar o transtorno do consumo compulsivo

Psiquiatra explica os sintomas da oneomania e alerta sobre as consequências da doença no período de compras

Na próxima sexta-feira (25) acontece a edição de 2022 da Black Friday, e é claro que muita gente já deve estar de olho nas ofertas, né? Porém, embora seja uma oportunidade de fazer boas compras, o momento também pode ser uma armadilha para quem sofre de oneomania, transtorno do consumo compulsivo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse problema atinge 8% da população mundial. O psiquiatra especialista em compulsão, Dr. Luiz Guimarães, explica que, além de trazer dívidas, o vício em compras pode ser reflexo de outras doenças, como depressão e ansiedade.

“Quadros de consumismo podem vir à tona e são normais. Contudo, é preciso distinguir uma situação episódica de uma situação repetitiva. A compulsão por compras gera vergonha, ansiedade, culpa, prejuízo no orçamento pessoal ou familiar, e é crônica. Ou seja, se repete frequentemente”, explica o psiquiatra.

O consumo compulsivo pode ocasionar prejuízos financeiros e emocionais
O consumo compulsivo pode ocasionar prejuízos financeiros e emocionais – Foto: Shutterstock

Quando fazer compras se torna uma doença?

O especialista aponta que o principal sintoma da oneomania é o sentimento de culpa. Assim, após um episódio de consumismo, alguns compradores compulsivos escondem as sacolas de compras ou sequer tiram do porta-malas para não confrontar os objetos adquiridos. A tática também é utilizada para não causar problemas familiares e evitar discussões. 

“A pessoa pensa o tempo todo naquela experiência e fica presa naquele pensamento intrusivo. Do ponto de vista biológico, ocorre a liberação de substâncias, como a dopamina, no cérebro. O indivíduo não consegue evitar. Assim como em outros comportamentos compulsivos, não existe a satisfação de uma necessidade e nem de um desejo, mas um impulso. Sem ajuda, o problema pode causar, além de dívidas cada vez maiores, depressão e isolamento social”, conta.

Como diagnosticar um comprador compulsivo?

De acordo com o psiquiatra, o diagnóstico existe, mas nem sempre é fácil de ser realizado, principalmente porque somos estimulados a comprar. No entanto, o especialista revela alguns sinais que podem indicar a presença do transtorno

“Se você é aquela pessoa que se programa para comprar uma camiseta e volta para casa com sapatos, bolsa, cinto, outras peças que não eram necessárias, e, após a adrenalina das compras, sente uma angústia, um sentimento ruim, talvez você tenha uma compulsão. Assim como o álcool, existe uma ideia de que você tem controle sobre a situação, mas que na prática não acontece”.

Para ajudar a evitar as compras por impulso na Black Friday e nas datas ao longo do ano, como o Natal que se aproxima, o profissional elaborou uma lista de perguntas para se fazer antes de passar o cartão e finalizar as compras:

  • Eu estou precisando disso?
  • Qual seria a consequência dessa compra imediatamente?
  • Qual seria a consequência daqui a 30 ou 60 dias?
  • Esta compra está adequada ao meu planejamento financeiro?

“De maneira geral, a pessoa não se percebe como compulsiva, ou até se percebe, mas não busca ajuda. Normalmente, o paciente chega ao tratamento por meio da família ou de pessoas próximas, por isso, é importante ficar atento a comportamentos que possam indicar compulsão. É importante procurar um psicólogo ou psiquiatra, até porque pode estar atrelado a transtornos de ansiedade e de depressão”, conclui.

Fonte: Dr. Luiz Guimarães, médico psiquiatra especialista em compulsão da clínica Holiste Psiquiatria.

Mais notícias como essa

Saúde

Cobertores, casacos e blusas mal higienizadas podem provocar crises de rinite e outras alergias respiratórias

Amor e Sexo

Levantamento realizado pelo aplicativo de relacionamentos happn apontou as regiões do Brasil onde as pessoas dão os melhores beijos

Receitas

Ama um café coado quentinho de manhã? Então descubra como deixá-lo ainda mais perfeito com essas dicas simples

Comportamento

Psicanalista analisa estupro matrimonial exposto no “Casamento às Cegas” e explica os sinais desse tipo de violência dentro do relacionamento